Painel de São Francisco sai em procissão no primeiro dia de festejo
24 setembro

Painel de São Francisco sai em procissão no primeiro dia de festejo

Logo após a Santa Missa das 16h, na Quadra da Gruta, romeiros e devotos aguardavam o Painel de São Francisco para o primeiro dia de caminhada.

Na oportunidade, Frei Marconi Lins, pároco e reitor do Santuário, saudou romeiros e falou da importância do Painel, que neste ano, comemora 127 anos.

Foi perceptível a alegria e emoção de romeiros e canindeenses em celebrar mais uma Festa em louvor ao santo dos pobres e humildes no ano em que a paróquia de São Francisco celebra seu bicentenário.

Colaborou com texto: Verlenia Lima

 

Saiba mais…

Abertura dos Festejos

Às 3 horas desse domingo (24), uma grande multidão já estava à espera e outras centenas de pessoas continuavam chegando. São Franciscos e Franciscas que não temem a jornada e de qualquer maneira vem ver São Francisco. Caminharam vários quilômetros ou dormiram no chão a céu aberto em um gesto de humildade e gratidão ao santo protetor. O início das comemorações da Festa de São Francisco, em Canindé, foi marcado mais uma vez pela fé e devoção dos fiéis.

Antes da celebração, as mãos disputavam espaços em meio ao tecido santo. Nem mesmo o cansaço da madrugada, acomodou os fiéis, que fizeram questão de permanecer junto ao símbolo de fé e devoção do povo nordestino. Muitos rezaram e agradecerem e muitos choraram. Tudo para estar perto da bandeira franciscana que permanece hasteada até o dia 4 de outubro. Ao amanhecer de hoje, quando teve início à edição 2017 da Romaria de São Francisco das Chagas, em Canindé, a 126 km de Fortaleza.

Por volta das 4h da manhã, os frades franciscanos deixaram o interior da Basílica em direção ao altar e deram início à cerimônia. O pároco de Canindé, Frei Marconi Lins. Houve o hasteamento das três bandeiras (Brasil, Canindé e São Francisco), enquanto a banda da cidade do maestro J. Ratinho tocava os hinos de louvores.

Recepcionados na Praça da Basílica pela banda Vozes do Santuário, os peregrinos aguardavam o início da missa que daria assim o anúncio aos dez dias de homenagens ao santo que em vida imitou Jesus Cristo e se tornou o espírita mais evoluído da história.

O primeiro momento de demonstrar o apego a São Francisco das Chagas, antes da celebração eucarística foi o hasteamento da bandeira do santo, acompanhada das bandeiras de Canindé e do Brasil. Vários romeiros tentavam a todo custo beijar ou, pelo menos, tocar no tecido, em uma manifestação apaixonada de oração ao santo protetor. “É muito amor que tenho por São Francisco. Ele já realizou muitas bênçãos na minha vida e eu preciso agradecer a ele por tudo”, declara Maria Alice Frota, 43 anos, dona de casa, após um rápido toque na bandeira.

Colaborou com texto: Antônio Carlos Alves.

Publicação de conteúdos de mídias: Equipe de Comunicação de Mídias/P@scom.

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *